Curso de Liderança Serva

A rotina das pessoas e o processo da troca de informações possibilitadas pelos meios de comunicação tem influenciado o desenvolvimento, permitindo reflexões mais amplas sobre a necessidade da igreja de se investir em lideranças, tendo como base a Bíblia e as novas dinâmicas mundiais. Porém, a igreja evangélica brasileira encontra-se em uma crise institucional, onde pessoas desenvolvem lideranças organizacionais e não submissas a vontade de Deus.  Os desafios eclesiásticos são influenciados por indicadores estratégicos de desempenho.  Hawkins e Parkinson afirmam que o termo “quantos? – por si mesmo – não abrange tudo o que se espera de uma igreja.  Essa pergunta é um bom começo, mas avalia apenas o que vemos”. O crescimento dos números de membros na igreja não está condicionado ao crescimento espiritual dos mesmos.   Em um mundo sensitivo, onde o apelo emotivo e a qualidade de atendimento são diferenciais de qualquer organização, algumas igrejas acabam oportunizando bem estar físico, e se ausentando da responsabilidade do ensino através da leitura da Bíblia e a oração: “os apóstolos, depois do Pentecostes, davam prioridade ao ministério da pregação […] resistiram a tentação de se envolver em outras formas de serviço, a fim de se dedicar à oração e ao ministério da palavra” (STOTT).   O avivamento não ocorre a partir de uma boa gestão administrativa, simplesmente. Deve-se avaliar o padrão bíblico de avivamento. Davi orou no livro de Salmos 85.6: “Por ventura, não tornarás a vivificar-nos, para que em ti regozije-se o teu povo?”. A partir de uma postura de santificação e submissão ao Senhor, o próprio Deus aviva seu povo, não dependendo assim, de metodologias específicas para alcançar resultados espirituais. Faz-se necessários que os líderes busquem o avivamento bíblico em seu ministério.   Liderar um ministério específico não é apenas uma função institucional, deve se exercido por quem é vocacionado para o mesmo. Segundo Stott  “vocação  tem uma conotação muito mais ampla e mais nobre. Sua ênfase não é no aspecto humano (o que nós fazemos), mas sim no divino (o que Deus nos chamou a fazer). ‘Vocação’ é uma palavra latina e significa chamamento”. Segundo o verso de Romanos 1.6 todo cristão foi chamado para “ser de Jesus Cristo”.   Errar na vocação é terrível calamidade para o homem, e, para a igreja sobre a qual ele se impõe, seu erro envolve aflição das mais dolorosas. Seria um curioso e penoso tema para reflexão — a frequência com que homens dotados de razão enganam-se quanto à finalidade da sua existência e miram coisas que nunca deveriam ter buscado (SPURGEON).   Reconhecendo que os líderes tem influência nas transformações sociais e eclesiásticas, o Curso de Liderança Serva apresentará propostas de como investir na capacitação de vocacionados para áreas específicas nas igrejas protestantes brasileiras. Assim, vindo a conhecer as peculiaridades que envolvam este amplo tema, com o intuito de aperfeiçoar cursos e materiais utilizados no desenvolvimento de líderes nas seguintes áreas: Adolescente e Jovens, Famílias e Esportes com enfase em Artes Marciais.